Ednaldo Freire

Ednaldo Freire
Picto infobox masks.png
Ednaldofreire.jpg
Ednaldo Freire
Nome completo Ednaldo Freire
Data de nascimento 26 de janeiro de 1949
Local de nascimento Buique/PE
Ocupação Ator, diretor e cenógrafo
Página oficial


Ednaldo Freire (Buique/PE, 1949) é ator, diretor e cenógrafo.

Biografia

Ednaldo Freire nasceu em Buique, interior de Pernambuco, em 26 de janeiro de 1949. Aos 5 anos de idade migra com a família para o ABC paulista. Anos mais tarde inicia sua carreira artística, aluno de Eugênio Kusnet, Antônio Abujamra e Roberto Vignati. Participa do projeto Dano-Brasileiro (Brasil/Dinamarca), coordenado por Wolker Quant.

Ator, diretor, cenógrafo e professor de teatro, conta com mais de 100 montagens teatrais e mais de 80 direções.

Com Carlos Alberto Soffredini e de outros artistas, funda nos anos 70 o Grupo Mambembe. Forma grupos teatrais em várias empresas, cria, orienta e dirige outros das mais variadas realidades.

Ministra cursos e oficinas pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo em várias cidades. Colabora na criação e implantação do Projeto Ademar Guerra, no qual orienta grupos da capital e interior paulista. Faz palestras, integra comissões em festivais de teatro, e no Mapa Cultural Paulista.

Recebea muitos prêmios, inclusive nas categorias cenografia, figurino e direção: em 1981, como diretor revelação pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA), pelo espetáculo "Cala a Boca já Morreu”; em 1996, com o dramaturgo Luís Alberto de Abreu, é agraciado com o prêmio especial do júri da APCA pelo projeto “Comédia Popular Brasileira”, criado por ambos na Fraternal Companhia de Arte e Malas-Artes; em 2002, vence o Prêmio Panamco no Teatro como melhor diretor e melhor Espetáculo pelo “Auto da Paixão e da Alegria”.

Na televisão, participa como ator no Telecurso 2º Grau, produzido pelas Fundações Roberto Marinho e Padre Anchieta. No SBT, atua no seriado "Brasileiros e Brasileiras". Dirige três peças na TV Cultura de São Paulo para a série “Senta que lá Vem Comédia”. Na rádio, atua numa série de telenovelas pela Lintas-Propaganda.

No cinema, participa dos filmes: “A Hora da Estrela”, de Suzana Amaral, e “Os Dois Reinados”, de Ronaldo Severo.

É diretor da Fraternal Companhia de Arte e Malas-Artes, coordenador do projeto Comédia Popular Brasileira, Membro da Comissão Estadual de Cultura Popular da Secretaria de Estado da Cultura do Estado de São Paulo e professor de interpretação no Teatro Escola Célia Helena. E diretor do Grupo Teatro Aberto.