Jairo Mattos

Jairo Mattos.jpg

Jairo Mattos (Porto Alegre/RS, 1962) é ator, diretor e produtor.

Biografia

Jairo Mattos da Silva, ou Jairo Mattos, nasceu em Porto Alegre, em 1962. Deixa a escola de teatro para se apresentar com o circo Tenda Tela Teatro, de Campinas (SP), que apresentava espetáculos baseados nas obras de Maikovski e Meyerhold. Em meados dos anos 80, cria seu próprio circo, o "Metrópole Arte Circo", iniciando sua carreira circense como o palhaço Chimarrão.

Como ator, participou da peça “Concílio do Amor”, dirigido por Gabriel Villela. Em 1995, encenou “Atos e Omissões”, de Bosco Brasil, e “Sonho de um Homem Ridículo”, de Dostoyevsk, no Teatro de Câmara de São Paulo. Em 2007, atuou em "Don Juan", de Molière.

Foi dirigido por Jorge Takla, Emilio Di Biasi, Hugo Possolo, Carla Camuratti e Mário Bortolotto, em peças como “O Cara que Dançou Comigo”, “Novas Diretrizes em Tempo de Paz”, “Barrela”, “Os Coveiros”, “Esperando Godot”. Atuou em espetáculos com autoria e direção de Mário Bortoloto, entre elas, “Medusa de Raybã”, “A Queima Roupa”, “Fuck You”, “Baby, Uma Fábula Podre” e “Nossa Vida Não Vale Um Chevrolet”.

Como diretor, encenou "Tem Café no Bule", "As Mais Fortes", "Lágrimas de Vidro", "Amor por Nelson" e "Cata-dores". Dirigiu textos de Mario Viana ("Carro de Paulista" e "Assim como Rose"), Mario Bortolotto ("Leila Baby" e "Getsemani"), Hugo Possolo ("Sobre a Arte de Cortar Bifes"), Alexandra Golik ("O Sequestro") e Viviane Dias ("Em Alguma Margem no Rio Bargaia").

No cinema, participou de curtas e longas-metragens, como "Loucos por Cinema" (André Luís de Oliveira), levando prêmios de melhor filme, ator, trilha sonora e coadjuvantes no Festival de Brasília, "Tainá" (Tânia Lamarca), "Bicho de Sete Cabeças" (Laís Bodanski) e "O Viajante" (Paulo César Saraceni), ganhador do Prêmio da Crítica de Melhor Filme do Festival de Moscou.

Estrou na TV em "Barriga de Aluguel", da Rede Globo. Participou também do elenco de "Celebridade", "Dono do Mundo" (Gilberto Braga), "Rei do Gado", (Benedito Rui Barbosa), "Deus Nos Acuda" (Sílvio de Abreu) e "Bang Bang" (Mario Prata). Trabalhou como ator convidado da série "Sob Nova Direção".

Em 2008, atuou em "Ilustríssimo Filho da Mãe", texto de Leilah Assumpção.

Jairo, em 2010, participa da novela "Tempos Modernos", de Bosco Brasil.